Público – Base, o novo Verão do Porto


Público - Base, o novo Verão do Porto

" A música dos Metronomy compete com os sinos da Torre dos Clérigos: são 18h de um dia de Verão nublado. Na verdade, já choveu, mas tal não demoveu quem se senta na esplanada ou se estica na relva à sombra de uma oliveira. Não é o dia ideal e as previsões para o dia seguinte não são animadoras: “Vamos deixar tudo preparado, mas o mais certo é não abrirmos”, diz Gonçalo Henriques, um dos sócios do Base (e o mentor do projecto). É que se há bar vulnerável aos caprichos meteorológicos é este Base que vive na rua — ou melhor, no jardim. Por isso, ainda não sabe o que vai ser da sua vida quando o Inverno chegar; por enquanto, assume que gosta é do Verão.

É uma esplanada, com certeza (mas não só), disposta em redor de um quiosque que é como um mini-ovni branco de volume excêntrico e pala ampla neste jardim sobre o Passeio dos Clérigos (que é como quem diz, a antiga Praça de Lisboa requalificada e transformada em centro comercial ao ar livre), meio caminho andado entre dois ícones portuenses, incontornáveis em qualquer roteiro turístico, a Torre dos Clérigos e a Livraria Lello. É uma espécie de atalho, este caminho que corta o jardim e é sobretudo percorrido por turistas (vêm de mapa na mão, tiram fotos, fogem e perseguem pombas) e que pode estar ele próprio cortado a partir das 20h, explica Gonçalo Henriques: “Este é um espaço público de utilização privada”. Portanto este Base, que abriu no final de Junho, não é só uma esplanada, é todo um jardim — de possibilidades.

Inicialmente, a esplanada foi concebida como tentativa de complementar o restaurante Clérigos, no espaço comercial sob a relva povoada de oliveiras do jardim. “Mas nunca conseguiram fazer arrancá-la como queriam”, conta Gonçalo, que por sua vez viu uma oportunidade única para “fazer mil coisas diferenciadoras”, bem no centro da cidade.

Coisas como sessões de tai chi e ioga aos fins-de-semana, de cinema ao ar livre (começam por estes dias), concertos, piqueniques (com packspredefinidos de petiscos mais cesto e toalha) e até eventos maiores, como o da apresentação do novo equipamento do Futebol Clube do Porto. De qualquer forma, o melhor é esperar pelo final de Agosto, altura em que o Base estará a funcionar de forma mais rotineira e com uma agenda de eventos mais dinâmica, prevê Gonçalo. Por estes dias, certos, certos são mesmo os finais de tarde com DJ de quinta-feira a sábado e as noites de sexta e sábado também comandadas da mesa de misturas."

 

Artigo Completo
https://www.publico.pt/2015/08/20/p3/noticia/base-o-novo-verao-do-porto-1824154

+ There are no comments

Add yours